Loading...
Creatina e disfunção renal: mito ou verdade?
16jul

Creatina e disfunção renal: mito ou verdade?

O mito sobre a creatina prejudicar a função renal é antigo e fez com que esse suplemento fosse proibido no Brasil por alguns anos, mas depois liberado novamente após a publicação de diversos estudos contestando essa idéia.  Esta idéia se fez por uma série de fatores, dentre eles pelo conhecimento empírico de que este suplemento  causa retenção de líquido, e realmente isto acontece mas é um processo natural, onde a creatina se liga a moléculas de água para conseguir entra na célula muscular causando a hidratação da mesma, o que é algo benéfico.

A creatina é eliminada na urina após sua utilização na forma de um metabólito chamado creatinina, que é a conversão da mesma para que a excreção seja facilita.

Este metabólito é usado na medicina como marcador de doença renal, porém ele sozinho não comprova a presença de doença visto que não tem uma especificidade alta, ou seja, pode ficar alterado por outras situações não necessariamente ligadas a função renal.

Por ter afinidade com água a creatina realmente pode aumentar um pouco a diurese, mas numa quantidade que não apresenta riscos a pessoas com as funções fisiológicas normais, e é o que os estudos mais recentes apontam, não há evidências de que a suplementação de creatina prejudique a função renal de indivíduos saudáveis, porém aqueles que têm ou já tiveram algum problema relacionado ao funcionamento dos rins não devem fazer o uso e aqueles que apresentam predisposição genética, para que isso aconteça devem ter o uso orientado e acompanhado profissionais da saúde e exames bioquímicos.





Deixe um comentário

Encontre um consultório perto de você e agende agora mesmo uma consulta

Assine nossa newsletter

Cadastre seu e-mail e receba nossa newsletter com novidades sobre nutrição!