Loading...
Óleo de coco: benefícios da saúde cardiovascular até a atividade física
18jun

Óleo de coco: benefícios da saúde cardiovascular até a atividade física

Em uma sociedade que se tem, um aumento das doenças crônicas não transmissíveis – como diabetes, obesidade, hipertensão arterial, entre outras -, preocupa-se cada vez mais com as combinações alimentares escolhidas no dia-a-dia, provocando uma procura constante por alimentos que possam desempenhar benefícios ao corpo protegendo-o do envelhecimento e surgimento de doenças.

Neste âmbito, o óleo de coco parece ser uma gordura que apresenta características bem peculiares e, por isso, vem sendo alvo de inúmeras pesquisas e discussões dos últimos anos.

Já foi constatado que a gordura do coco possui grande quantidade de vitamina E, antioxidantes, além de ter 50% de sua gordura composta na forma de ácido láurico, um ácido graxo de cadeia média – TCM -, que ao ser consumido, promove uma série de benefícios ao organismo. De um modo geral, o consumo adequado desse óleo vendo sendo associado a promoção do:

-O fortalecimento da flora intestinal (matando bactérias pultrefativas 9formadoras de compostos tóxicos ao organismo);

-Aumento da disponibilidade energética imediata em dietas de baixo consumo de carboidratos (facilmente utilizada para formação de energia)

– Ação anti-inflamatória;

-Melhora do sistema vascular.

Pensando ainda na utilização desse alimento em indivíduos hipertensos, pode-se observar que em estudos realizado com ratos hipertensos, o protocolos de suplementação com 2ml por dia/300g desta gordura (com e sem a presença da atividade física) pode desencadear a redução do grau de inflamação arterial, dano oxidativo e risco vascular após período de 4 semanas. Mostrando que, de fato, esta fonte de gordura pode ser benéfica para hipertensos que, em muitos casos, apresentam risco cardiovascular mais elevado associados a instalação de uma frequência cardíaca e dilatação das artérias inadequadas – favoráveis a inflamação sistêmica -.

No final da pesquisa acima, ainda observou-se que Suplementação oral com óleo de coco conseguiu melhores resultados quando utilizada de forma conjunta a sessões de treinamento físico de duração de 20-60 minutos com frequência semanal equivalente a 5 vezes. Isso ocorreu, pelo fato do exercício físico, quando feito regularmente, ser um estímulo exógeno que desencadeia o aumento da produção de enzimas – superóxido dismutase, Catalase e glutationa peroxidase -, que protegem a célula de radicais livres e, assim, acabam protegendo também o entupimento de artérias e aumento da inflamação arterial. (Veja mais em PAPER GABRIEL NUMERO 7)

De fato, o olho de coco apresenta características bem peculiares que devem ser e são estuda atualmente. Quanto a sua utilização entre esportistas, desportistas e sedentários, recomenda-se sempre o uso sob orientação de um nutricionista. Afinal das contas, para um alimento apresentar os seus efeitos benéficos, necessita-se uma harmonia alimentar ao longo do dia.





Deixe um comentário

Encontre um consultório perto de você e agende agora mesmo uma consulta

Assine nossa newsletter

Cadastre seu e-mail e receba nossa newsletter com novidades sobre nutrição!