Loading...
Alimentação saudável nas viagens é mala sem alça?
05out

Alimentação saudável nas viagens é mala sem alça?

Fazer as malas e viajar é sempre muito bom. Conhecer novos países, cidades e culturas.. Além de ser uma experiência enriquecedora, traz bem-estar às nossas vidas. Mas e a alimentação saudável nas viagens? Existe alguma esperança de leva-la junto sem que isso se torne um estresse? É inevitável que ocorra uma mudança de rotina, e portanto, mudança nas refeições. As trocas de horários normalmente são drásticas e fica difícil manter uma alimentação saudável nas viagens.

No clima frio é comum comermos além do necessário. Já no calor é provável um maior consumo de bebidas alcóolicas e sorvetes, por exemplo. O fato é que em viagens não é possível manter o padrão ideal de alimentação, porém não é interessante ‘’jacar’’ o tempo todo.

Para te ajudar a manter uma alimentação balanceada e saudável sem comprometer aqueles meses que você lutou para perder aqueles quilinhos, listamos algumas dicas:

 1. Verifique quais alimentos são servidos no local de hospedagem

 É importante sempre verificar os alimentos disponíveis para consumo no local da hospedagem para optar pelos mais saudáveis. Hotéis normalmente servem café da manhã, no qual devemos dar preferência às frutas, sucos naturais sem açúcar, café e chá sem açúcar, cereais e pães integrais, ovos, tapioca e geleias naturais. Nas refeições principais como almoço e jantar, procure consumir vegetais (crus e cozidos), sucos naturais, tubérculos, alimentos integrais e carne magra.

2. Mercado

Se alugar uma casa ou apartamento, tente fazer ao menos uma refeição preparada no local. Para isso, o primeiro dia inclui uma visita ao mercado mais próximo. Tente realizar uma lista com alimentos que você normalmente consome na sua dieta ou similares. Realize também a compra de ingredientes para lanches intermediários como: frutas, castanhas, pasta de nuts sem açúcar, biscoito de arroz. Desta forma, você consegue se manter bem alimentado nos seus passeios.

3. Moderação

Quer comer aquela sobremesa ou aquele prato mais calórico? Não tem problema! Porém, é importante manter a moderação, porcionando e variando os grupos alimentares. Durante a viagem ninguém precisa se privar de tudo e nem liberar tudo.

4. Hidratação

O fator hidratação muitas vezes é esquecido quando estamos viajando e acabamos consumindo menos líquidos neste período. É importante sempre levar com você uma garrafa de água para ser reposta ao longo do dia (muitos países têm água potável gratuita para reposição nos estabelecimentos e comércios), desta forma você se mantém hidratado e sem precisar investir em outras bebidas ricas em açucares (refrigerantes e sucos de caixinha). Além disso, mantendo-se hidratado você reduz as compulsões e a vontade de comer doces.

 5. Bebidas alcoólicas

É bem comum o consumo de bebidas alcoólicas em viagens, principalmente nos climas extremos, como o verão em praias ou uma temporada de ski na neve. Muitas vezes, as pessoas seguem uma boa alimentação nas viagens, porém consomem bebidas alcoólicas em excesso. Uma lata de 350ml de cerveja, por exemplo,  possui uma quantidade de 150kcal e ainda tem ação inflamatória. Atenção com o exagero!

6. Petiscos e lanches

Tome cuidado com consumo de petiscos (salgadinhos, salgados, porções fritas) em excesso e procuro evita-los ou fazer escolhas inteligentes. Quando se belisca muito, come-se mais do que se imaginava. É interessante sempre obter uma fonte proteica neste tipo de refeição, pois a proteína retarda a absorção dos carboidratos causando a sensação de maior saciedade e um menor pico de insulina, ocasionando também um menor acúmulo de gordura corporal. Um exemplo seria um pão integral com atum ou wrap com frango desfiado, alface e tomate.

VAMOS A LA PLAYA: dicas para manter uma alimentação saudável nas viagens de verão

Prefira: sucos naturais, água de coco, chá gelado, água, milho (cuidado com excesso de manteiga e sal), lanches naturais integrais e frutas.

Evite: picolés, refrigerantes, sucos de caixinha, bebidas alcoólicas, energéticos, pastéis, queijo vendido à beira mar e porções fritas.

 

ACONCHEGO DAS MONTANHAS: dicas para manter alimentação saudável nas viagens de inverno

Prefira: Chás quentes, sucos naturais, cafés sem açúcar, água, sopas e caldos magros, legumes cozidos, massas integrais, carnes magras.

Evite: Chocolate quente, cappuccino com chantilly, mocaccino, choconhaque, massas recheadas, carnes gordas, queijos amarelos.

EXPLORANDO O MUNDO: dicas para uma alimentação saudável nas viagens internacionais

O que eu posso levar no avião?

Na bagagem de mão: iogurte (em embalagens de até 100 ml), frutas (maça, banana, nozes, castanhas), enlatados (ex: atum) , queijos.

Importante: Alguns países proíbem o transporte de alguns produtos alimentares industrializados e não industrializados. É importante antes de viajar, verificar quais produtos alimentícios são permitidos. Esta informação normalmente está localizada no site oficial do governo do país de destino.

PALAVRAS E FRASES ÚTEIS PARA:

Intolerâncias

Possui intolerância à lactose ou alergia ao glúten? Há uma grande disponibilidade de produtos isento desses nutrientes na maior parte dos países. Busque nas embalagens a descrição: ‘’gluten free’’ ou “lac free” para identifica-los.

Quando for fazer seu pedido nos restaurantes, utilize o termo “I’m allergic to wheat/gluten” ou “I´m intolerant to lactose”, assim o atendente já vai entender a informação principal e evitar que você erre o pedido.

Laticínios

O termo “low fat milk” representa a redução de gordura. Algo parecido como nossas versões desnatadas. Já os termos “nonfat milk”, “skim milk” e “fat free milk” representam a versão sem gordura, desnatada.

Existem nomenclaturas complementares, entretanto, que configuram uma diferença na espessura do leite (o que nada tem a ver com a quantidade de gordura). Essas nomenclaturas são:

nonfat dry milk: forma do leite desnatado em pó;
reconstituted skim milk: é o leite desnatado com água adicionada, gerando a consistência normal dos leites;
concentrated or condensed nonfat milk: tem uma parte da água removida, o que configura uma consistência mais espessa e mais concentrada em proteónas, açúcar, vitaminas e minerais;
organic skim milk: leite extraído de vacas que não foram tratadas com hormônios sintéticos ou antibióticos.

 

Agora que você já sabe que a nutrição deve viajar muito com você, mas não deve pesar na mala, aproveite esses momentos únicos da vida sem medo de ser feliz! Boa viagem.

Veja mais assuntos relacionados:

O que comer nos lanches intermediários
Tríade da saúde: nunca é tarde para começar
Estresse e ganho de peso: entenda a relação entre eles





Deixe um comentário

Encontre um consultório perto de você e agende agora mesmo uma consulta

Assine nossa newsletter

Cadastre seu e-mail e receba nossa newsletter com novidades sobre nutrição!